OLIVEIRENSE E PORTO EMPATAM

1-1 E UM JOGO DE GRANDE NÍVEL

Ritmo impressionante nos 8 minutos iniciais. Xavier Puigbi esteve no sítio certo e evitou o golo portista logo aos 2 minutos. Na baliza contrária, foi Carles Grau a ser tão eficaz face ao remate de Marc Torra, como o guarda-redes da Oliveirense tinha sido. Aos 9 minutos, já com Barreiros em campo por troca com Torra, foi Jordi Bargallo a ficar a um palmo do golo. A Oliveirense seguia nesta altura com três faltas e o Porto com duas.

A 10 minutos do descanso, mantinha-se o nulo no marcador e um jogo com muita disciplina defensiva das duas equipas e belíssimos rasgos técnicos. A 7 minutos do intervalo, e quando o Porto estava em vantagem numérica, por exclusão de Marc Torra, Jorge Silva até ía fazendo o golo. A resposta do Porto foi bem trabalhada e só parou nas duas defesas consecutivas de Puigbi.
Faltavam 3 minutos para o intervalo quando o poste abanou. O remate potente foi de Ricardo Barreiros.

Na segunda parte Puigbi, com a luva esquerda, travou as intenções se Reinaldo Garcia e Grau fez o mesmo a Jorge Silva. A Oliveirense pressionava no ataque e o Porto rapidamente atingiu as 9 faltas. O jogo estava quente e o Porto era sempre perigoso nas ações ofensivas.

Da 10° falta nasceu um livre direto. Marc Torra atirou ao lado, insistiu na recarga e ao 3° remate bateu Carles Grau. 1-0 aos 10 minutos do segundo tempo. Vantagem preciosa e o público a manifestar-se com apoio à União mas, nada que afectasse os azuis e brancos, que se mantinham coesos e a criar muitas dificuldades. A 10 minutos do final o empate. Marcou Hélder Nunes com um remate frontal após sair de um bloqueio.

A 5 minutos do final a trave não foi amiga de Jorge Silva. O remate valia a vantagem que a Oliveirense merecia.

1-1 num grande jogo de Hóquei em Patins.

 

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.