OLIVEIRENSE DERROTA FÍSICA – VITÓRIA POR 5-3 NA RETA FINAL

 

Foi um jogo mais difícil do que a Oliveirense esperava ter pela frente. A equipa do Física de Torres Vedras jogou com um bloco baixo e foi muito sólida a defender, limitando as oportunidades de golo da União. Pior do que não marcar e pressionar o adversário foi sofrer golo em contra ataque. A equipa de Torres Vedras adiantou-se no marcador por André Gaspar. A Oliveirense viria a empatar no minuto seguinte por Marc Torra numa recarga a uma grande penalidade. O resultado de 1-1 manteve-se até ao final da primeira parte com a equipa da Física a mostrar capacidade defensiva e a ser eficaz a atacar.
No segundo tempo, Fábio Cambão fez o 2-1 de grande penalidade e dava a segunda vantagem na partida à equipa que ainda não tem qualquer ponto no camponato. Mas, a União reagiu. Jordi Bargalló recebeu o bom passe de Xavier Barroso e rematou para empatar o jogo a 2-2.
Renato Garrido e Edo Bosch rodavam a equipa e procuravam soluções para furar a barreira defensiva, mas o golo teimava em não aparecer. Foi mesmo a equipa de Torres Vedras a saltar outra vez para a frente do marcador. João Campelo fez o 2-3. No minuto seguinte Jordi esteve outra vez em destaque e finalizou com classe para o 3-3 no marcador quando faltavam 9 minutos para o final.
A União foi mais esclarecida a partir deste momento, a Física ainda falhou um livre directo porque Xavier Puigbi soube defender. Viria a ser Marc Torra, também de livre directo, a dar pela primeira vez no desafio vantagem à União.
A 3 minutos do fim, Jorge Silva marcou o golo que carimbou em definitivo a questão do vencedor. Triunfo por 5-3 que vale três pontos na caminhada do campeonato.
O próximo desafio é no sábado na Corunha, contra o Liceo, a contar para a Liga Europeia.

Leave a Reply