ELIMINADOS DA TAÇA DE PORTUGAL

LEÇA APURA-SE NO DESEMPATE POR PENALIDADES

Foram necessárias 10 grandes penalidades para decidir a equipa apurada para a próxima fase da Taça de Portugal. Zero a zero nos 90 minutos, resultado que se manteve no prolongamento e que fez de Gustavo o herói do jogo. Depois de Oliveira ter permitido a defesa de uma penalidade durante os 90 minutos, o guarda redes viria a defender o pénalti de Bouldini depois de Paraíba ter atirado ao lado. O Leça só falhou um e segue em frente.

Houve três alterações na equipa inicial para o jogo da Taça de Portugal em Leça da Palmeira. Júlio Coelho foi para a baliza e Oliveira entrou para o lugar do castigado Filipe Gonçalves. Na frente Agdon e Bouldini foram extremos de apoio ao ponta de lança Neto Costa. O brasileiro,  chamado pela primeira vez ao onze inicial, cabeceou ao lado logo aos 3 minutos após livre de Fabinho.

A equipa do Leça que soma 5 vitórias em 5 jogos no Campeonato de Portugal, foi repescada para jogar esta II Eliminatória após derrota frente ao Gondomar. Não foi de espantar que a Oliveirense fosse sempre mais ofensiva e assumi-se a posse de bola, mas, a equipa da casa era rápida e perigosa no contra-ataque. Coelho com duas saídas corajosas segurou cruzamentos perigosos antes da meia hora.

Aos 33 minutos, Paraíba rematou forte e ao lado, mas, era preciso mais. A bola andava muito pelo ar e não favorecia a ideia de jogo da União. No último terço a equipa estava a decidir mal e o intervalo acabou por chegar com um nulo no marcador.

No arranque da segunda parte, Fabinho disparou colocado após passe de peito de Neto Costa. A jogada foi boa e só parou na defesa de Gustavo, guarda-redes do Leça. Perto dos 60 minutos, perigo na baliza contrária, com Coelho a ter punhos para defender o remate.
Aos 63 minutos Agdon aproveitou uma bola perdida para rematar e foi derrubado em falta. Oliveira, chamado a marcar atirou rasteiro e permitiu a defesa de Gustavo. Lance crucial que podia ter dado vantagem à Oliveirense e que galvanizou o Leça. No minuto seguinte, Neto Costa foi substituído por Miguel Silva.

A equipa do Leça viria a ficar com 10 jogadores em campo a partir dos 70 minutos porque Isaac viu o segundo cartão amarelo. Na tentativa de chegar ao desejado golo, Marcos Júnior entrou para a frente ofensiva rendendo Oliveira a 10 minutos do final do jogo. Já em cima dos 90 minutos estreia de Sérgio Ribeiro esta época quando entrou para o lugar de Agdon.

Sem golos no tempo regulamentar, o prolongamento começou com um cruzamento traiçoeiro de João Paulo que ainda raspou na barra. Susto enorme para a UDO. A resposta teve jogada de Miguel Silva para o remate de Bouldini, mas, Gustavo defendeu para canto.

Na segunda parte do prolongamento, Serginho rendeu Fabinho e na primeira vez que tocou na bola colocou Marcos na cara do golo, mas, Gustavo voltaria a brilhar entre os postes. Em cima do apito final, Marcos Júnior colocou a bola na cabeça de Miguel Silva mas o cabeceamento passou acima da trave.

Foi através de grandes penalidades que se decidiu a equipa apurada e aí a Oliveirense foi menos eficaz ao falhar dois pontapés. Por isso, fica a fora da Taça de Portugal, pelo terceiro ano consecutivo, na ronda em que se estreia.

Leave a Reply