GRANDE VITÓRIA EM PENAFIEL

4-2 COM EFICÁCIA E ALGUNS SUSTOS

A Oliveirense entrou bem no jogo em Penafiel e conquistou um canto logo no primeiro minuto de jogo. Foi após uma jogada onde Mehdi, chamado ao 11 para o lugar de Diogo Clemente, lançou a corrida de Alemão. A equipa da casa, já tranquila na classificação da segunda liga, respondeu com um remate perigoso e um cruzamento bem tirado para o segundo poste.

Aos 13 minutos, Júlio Coelho foi enorme e lançou-se à relva para evitar um golo que parecia certo. João Paulo subiu mais alto que toda a gente e cabeceou o livre como desejava.

Escasseavam os lances de perigo no Estádio 25 de Abril mas a União mostrava que estava em Penafiel para somar pontos na luta pela fuga aos últimos lugares.

Aos 20 minutos falta sobre Paraíba a valer um livre à entrada da área. Ricardo Tavares bateu fortíssimo, a bola desviou na barreira e passou ligeiramente ao lado do poste. Do canto surgiu mais um remate de Tavares, desta vez com o pé direito, a passar outra vez ao lado do poste.

Ricardo Tavares viria a iniciar a jogada que deu o 1-0 para a União aos 26 minutos. O lateral esquerdo combinou com Fati, o extremo fintou um adversário e lançou Mehdi. O argelino correu, aguentou a carga e assistiu Miguel Silva que no coração da área finalizou de primeira. Grande golo do extremo que saiu da ala para ocupar o espaço vazio e abriu o marcador.

Havia mais Oliveirense em campo e a equipa estava organizada e a limitar as ações ofensivas do Penafiel.  No contra ataque a equipa criava perigo e esteve perto do 2-0.

O golo viria a surgir mesmo em cima do intervalo. Enorme trabalho de Mohamed Bouldini que  recebeu a bola no meio-campo, iniciou o contra-ataque com um grande passe a desmarcar Mehdi, o argelino solicitou a corrida de Fati e o guineense foi à linha cruzar para Bouldini finalizar. Brilhante! 2-0 ao intervalo.

Na segunda parte, mantinha-se bem a Oliveirense e controlava o ritmo de jogo o o resultado. Bouldini, numa tarde para recordar, foi lançado em contra-ataque e assistiu Paraíba. O médio brasileiro atirou para o 3-0 perante o desamparado guarda-redes. Foi aos 55 minutos.

Apenas 3 minutos depois, golo de Fábio Abreu a encurtar distâncias. Cabeçada na sequência de um canto batido ao segundo poste. Um golo onde a Oliveirense não ficou bem na fotografia. Pouco depois, aos 60 minutos, Mohamed Bouldini foi substituído por Agdon no centro do ataque.

Pior do que sofrer um golo, foi sofrer o segundo. Marcou Romeo Ribeiro aos 68 minutos num lance onde a equipa voltou a não estar bem defensivamente. Com a vantagem encurtar de 3-0 para 3-2 em apenas dez minutos, a equipa sentiu a pressão do Penafiel.

Miguel Silva e Boukassi Medhi deram lugar a Manuel Godinho e a Marcos Júnior. Alguma intranquilidade, pouca posse de bola e um enorme calafrio quando o poste fez de Coelho e o 3-3 rondou a baliza da União.

O golo que arrumou em definitivo com a questão do vencedor foi apontando perto dos 90 minutos. Fati foi frio na hora de atirar para a baliza e fez o 4-2. Três pontos muito importantes que deixam a União com 40 pontos na tabela classificativa. O próximo jogo é em Famalicão. Estamos juntos na luta pelas nossas metas.