SONHO EUROPEU FICOU NOS QUARTOS

BENFICA ELIMINA OLIVEIRENSE 

Duas vitórias nos dois jogos ditaram a eliminação da União frente ao Benfica. Depois da derrota por 3-2 em Oliveira de Azeméis, novo desaire por 3-1 na Luz frente aos encarnados que assim se apuram para a Final Four a par do FC Porto, Sporting CP e FC Barcelona.

Xavier Puigbi, Xavi Barroso, Jordi Bargalló, Marc Torra e Jorge Silva foram a aposta inicial de Renato Garrido e Edo Bosch para atacar a vitória frente ao rival SL Benfica. O jogo teve duas boas defesas de Puigbi nos minutos iniciais e uma Oliveirense muito organizada a impedir as saídas velozes do Benfica para o ataque. Também saltou à vista alguma dificuldade da União em chegar à baliza encarnada com perigo. Mas, aos 5 minutos Pedro Henriques negou o golo a Xavi Barroso e logo depois fez o mesmo a Jordi Bargalló e a Jorge Silva.

Aos 9 minutos, cartão azul a Lucas Ordoñez por falta sobre Jorge Silva. Livre directo para Marc Torra, mas, Pedro Henriques fez melhor do que o catalão e defendeu a bola parada. A Oliveirense esteve dois minutos em vantagem numérica mas não conseguiu abrir o marcador.

O Benfica pressionava alto assim que perdia a bola no ataque e criava sérias dificuldades à Oliveirense para sair em transições e mesmo para organizar o ataque. Ricardo Barreiros, Emanuel Garcia e Pedro Moreira foram lançados em jogo durante os primeiros 25 minutos. A primeira parte acabou com zero zero no marcador. Resultado que nada interessava à Oliveirense.

O arranque da segunda parte foi absolutamente amargo para a Oliveirense porque aos 10 segundos Valter Neves fez o 1-0. O capitão dos encarnados marcou na sequência de uma recuperação de bola quando a União partia para o ataque. Ficava mais complicada a tarefa porque a eliminatória estava, neste momento, em 4-2 a favor da equipa lisboeta.

A Oliveirense tentava de todas as maneiras chegar ao golo mas a tarefa estava muito complicada porque o Benfica estava a defender muito bem a não deixava a União criar reais situações de perigo. A meio da segunda parte Jorge Silva iniciou e finalizou um contra-ataque após combinar com Ricardo barreiros e Emanuel Garcia. Renascia a esperança mas por pouco tempo.

Apenas 2 minutos depois do empate o Benfica saltou para a liderança outra vez com golo de Diogo Rafael. A oliveirense voltava a estar a dois golos de empatar a eliminatória quando faltavam 11 minutos para o apito final.

Jorge Silva voltou a rondar o golo após passe de Barroso, mas o guarda-redes encarnado estava lá. Seria o português a a fazer o 2-2 mas o golo foi anulado sem se perceber porquê. Jorge Silva desviou a bola junto à baliza de forma legal a 3 minutos do final. Lance que deixava a Oliveirense a um golo de empatar a eliminatória. Mas, nada feito face à decisão da dupla de árbitros italianos. Mantinha-se a União a correr atrás do resultado.

Já numa tentativa desesperada de chegar ao golo a equipa alinhou com 5 elementos de campo, prescindindo do guarda-redes. O Benfica defendeu bem e acabou mesmo por fazer o 3-1.

A Oliveirense cai de cabeça erguida frente a um adversário que soube dificultar a tarefa da equipa de Renato Garrido e Edo Bosch. O próximo desafio da União é contra Os Tigres de Almeirim, em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal.