PERDER DE CABEÇA ERGUIDA

7-6 EM BARCELONA

Enorme jogo da Oliveirense e do Barça no Palau Blaugrana perante 2946 espectadores, a melhor assistência da temporada da equipa catalã. Foi com toda a categoria que a equipa de Oliveira de Azeméis se apresentou perante o poderoso Barcelona e sem surpresa adiantou-se no marcador aos 2 minutos com um golaço de Marc Torra a finalizar uma jogada colectiva onde a bola passou por Xavi Barroso, Jordi Bargalló e Jorge Silva.

A equipa da casa reagiu com toda a convicção e Xavier Puigbi fez três boas defesas e adiou o empate que viria a surgir através de um desvio de João Rodrigues à boca da baliza. As duas equipas equivaliam-se e o desequilíbrio viria a ser conseguido novamente por Marc Torra. Classe na finta e na finalização de costas para a baliza de Aitor Egurrola.

A meio da primeira parte Matias Pascual viria a empatar o jogo a 2-2 com um remate de longe e a reviravolta no marcador surgiu por outro remate de meia distância de Nil Roca. Apesar do forte momento que o Barça estava a atravessar, a União conseguiu empatar por Ricardo Barreiros. 3-3 a escassos dois minutos do intervalo.

O momento mais frenético na primeira parte teve 4 golos em 2 mimutos. A equipa da casa marcou dois golos por Pau Bargalló. No 4-3 Puigbi parece mal batido e o 5-3 nasce de uma falta de Jordi Bargalló, que viu cartão azul, e o irmão, Pau ampliou a vantagem. Uma penalização excessiva a Jordi.

Parecia inevitável a desvantagem de 2 golos mas, a Oliveirense reduziu por Marc Torra para 5-4 e empatou a 5 golos ainda antes de sair para o tempo de descanso com o remate oportuno de Jorge Silva. Enorme espetáculo no Palau com o público a aplaudir as duas equipas que patinavam a um ritmo contagiante.

O segundo tempo começou com Jordi Bargalló a cumprir os restantes segundos de suspensão devido ao cartão azul da primeira parte. A Oliveirense aguentou-se mas, pouco depois, o Barcelona viria a saltar novamente para a frente do marcador com o sentido de oportunidade de João Rodrigues. O ritmo de jogo mantinha-se elevado e a União não desarmava na procura do empate. Viria a ser o português Jorge Silva a fazer o 6-6 com muita frieza na altura de finalizar.

A meio da segunda parte Emanuel Garcia falhou um livre direto e a mesma sorte teve Pau Bargalló. Mérito para os guarda-redes. A 5 minutos do final do desafio a Oliveirense viria a sofrer o golo que fez o resultado do jogo quando João Rodrigues de grande penalidade bateu Puigbi.

Ainda havia jogo e a União esteve muito perto de empatar numa jogada de grande classe de Marc Torra que culminou com uma grande defesa de Egurrola. A minuto e meio do final do desafio Renato Garrido viu cartão azul devido a protestos para com a equipa de arbitragem composta pelos franceses Julien Thibaudi e Xavier Bleuzen. Com a decisão da dupla de árbitros a Oliveirense teve de tirar um jogador de campo e ficou privada de lutar por outro resultado porque jogou em inferioridade numérica.

Resultado final foi de 7-6 com duas enormes equipas em campo e um duo de árbitros que não esteve à altura da qualidade das duas equipas deste Grupo A da Liga Europeia. A Oliveirense ocupa o 3° lugar com 6 pontos, o Follonica é segundo com 9 pontos, os mesmos do Barcelona que ocupa o primeiro lugar.

PosclubePtsJVED
1125401
295302
365203
435104

A União volta ao ringue em Portugal, na quarta-feira em Oeiras no último jogo da primeira volta do Campeonato Nacional.