PORTO FOI MAIS EFICAZ

DERROTA POR 4-1 DA OLIVEIRENSE NO DRAGÃO CAIXA

Jogo muito rápido com várias oportunidades de golo para qualquer uma das equipas. O Porto a precisar de pontos na luta pelo título e a Oliveirense a querer vencer para se manter sólida no 4° lugar era o mote para esta partida.

Os dragões abriram o marcador aos 5 minutos com um golo de Reinaldo Garcia. Apesar da desvantagem a União manteve-se organizada e a criar dificuldades à equipa da casa.

A meio da primeira parte Renato Garrido refrescou o equipa com as entradas de Pedro Moreira e Pablo Cancela para os lugares de Barreiros e Souto. Burgaya e Nuno Araújo entraram pouco depois para as posições de Bargallo e Jepi.

As oportunidades sucediam-se em ambas as balizas mas a verdade é que o Porto aproveitou um erro defensivo da União para dilatar a vantagem. Jorge Silva com um passe nas costas da defesa da União assistiu Telmo Pinto que bateu o desamparado Puigbi. Estava mais difícil o jogo para a União mas mesmo assim o golo rondou a baliza portista várias vezes.

A 2 minutos do intervalo Pedro Moreira fez um enorme passe para Pablo Cancela mas o poste manteve a União em branco. Na segunda parte logo aos 3 minutos Jepi Selva falhou o remate quando tinha tudo para reduzir a desvantagem.

O espanhol voltaria a estar a centímetros do golo mas o poste evitou o que viria a acontecer aos 7 minutos. Jepi acertou na baliza e a União mostrava toda a garra. 2-1 e aumentava a pressão sobre o Porto. Devido à exclusão de Reinaldo Garcia por cartão azul a equipa de Renato Garrido teve dois minutos a rondar a baliza adversária mas sem efeitos práticos.

O Porto foi forçado a fazer muitas faltas e quando atingiu a 10°. Pablo Cancela teve um livre direto para empatar mas foi mais forte o guarda-redes portista. Estava determinada a União e jogava mais e melhor hóquei do que o Porto. Mas, quem não marca sofre e de uma grande penalidade o Porto aumentou a vantagem para 3-1. Penalidade batida por Gonçalo Alves sem hipótese de defesa.

Faltavam 6 minutos para acabar o encontro no Dragão Caixa. Estava quente o jogo e Pablo Cancela foi excluído durante 2 minutos por palavras dirigidas ao árbitro. O Porto ainda fez o quarto golo por Hélder Nunes. Derrota da Oliveirense por 4-1 que não é representativa do bom desempenho da equipa, sobretudo na segunda parte, em que foi superior em vários momentos.

 

Texto da UD Oliveirense