VENCEMOS POR TI, JAIME. POR TI, PEDRO. POR NÓS, OLIVEIRENSE

Foi mais do que uma vitória. Foi muito mais do que somar três pontos e estar na luta pela permanência na Liga Ledman. Foi um jogo de coragem e união.

Pedro Miguel está de luto. Estamos todos de luto. Menos de 24 horas depois da morte do irmão, o treinador encheu-se de coragem e foi ao Estádio Carlos Osório falar com todos os jogadores. Eram 11:20 da manhã deste domingo e entre lágrimas Pedro pediu uma vitória pelo irmão, por ele e pela equipa. Naturalmente consternado neste momento tão difícil, Pedro Miguel não foi ao Estádio do Mar orientar a equipa mas sabe o que todos fizeram contra o Leixões.

Depois do minuto de silêncio em memória de Jaime Ferreira, a Oliveirense começou o jogo algo intranquila e o Leixões teve duas oportunidades claras para chegar ao golo nos 15 minutos iniciais. A iniciativa de jogo era da equipa de Matosinhos e a União continuava amarrada e sem exibir a qualidade que a caracteriza.

Para a segunda parte Carlos Condeço lançou Fati por troca com Serginho. A verdade é que a União melhorou e mostrou vocação ofensiva. Riascos cabeceou muito mal um cruzamento de Diogo Valente. Logo depois abertura de Mendes e Fati assistiu Riascos mas o colombiano acertou muito mal na bola. A história viria a repetir-se quando Mendes isolou Riascos mas na hora da verdade a bola não quis nada com a baliza.

Aos 64 minutos Diogo Valente foi derrubado por André na grande área. Lance para grande penalidade. Marcou Oliveira o desejado e necessário golo com um remate colocado. A União estava melhor no jogo, mais tranquila com o 1-0 e explorava a velocidade de Riascos. Foi já com Sérgio Ribeiro em campo no lugar de Mendes que o possante avançado voltou a não ter arte para fazer o golo. A equipa transformou-se nos segundos 45 minutos e com muita raça conseguiu três preciosos pontos na luta pela manutenção.

Na próxima e última jornada a Oliveirense recebe o Arouca em Aveiro. Será domingo às 16 horas o jogo de todas as decisões.

Texto da UD Oliveirense