UM GALO FEITO DE ANTI-JOGO

Um ponto para o Gil Vicente e outro, a muito custo, para a Oliveirense.

Foi um jogo difícil em Aveiro e o pesado relvado em nada ajudou. Equilíbrio nos 10 minutos iniciais, com a Oliveirense a assumir o domínio do jogo e o Gil a procurar sair em velocidade. Aos 20 minutos Filipe isolou Serginho e o extremo teve o golo nos pés, mas rematou um pouco ao lado da baliza de João Costa. Foi o melhor período da equipa na primeira parte. Tavares e Mendes também remataram mas a defesa do Gil desviou o perigo para canto.

À meia hora e contra as expectativas, os visitantes abriram o marcador. Marcou Tormena de cabeça na sequência de um livre. O defesa central saltou mais alto do que toda a defensiva Oliveirense.

Antes do intervalo azar para Ricardo Tavares que saiu lesionado. Pedro Miguel adaptou Diogo Valente a defesa esquerdo e lançou Fati para o ataque.

Estava difícil o jogo para a Oliveirense, faltavam 45 minutos para dar a volta ao jogo. Na segunda parte a União lutou muito mas nem sempre soube criar perigo. O Gil fazia anti-jogo constante para não deixar a equipa da casa estabilizar. Numa das melhores ocasiões o empate esbarrou na trave. Riascos aos 59 minutos desviou o cruzamento de João Amorim para onde não queria.

Já com Oliveira em campo por troca com Amorim, e com Fabian a substituir Mendes, a equipa deu tudo para chegar ao golo mas revelou poucos argumentos para incomodar a defesa adversária.

Fabian Cuero aos 91 empatou o jogo. A assistência foi de Fati num lance de insistência após um canto.

Até ao final a Oliveirense tudo fez para chegar ao triunfo e somar 3 pontos. O melhor que conseguiu foi não perder.

Na próxima semana vamos jogar a Penafiel e continuar na luta pela continuidade na LEDMAN Liga Pro na próxima temporada.

 

Texto da UD Oliveirense